PUBLICIDADE
Topo

Onda de frio nos EUA faz Trump colocar mudança climática em dúvida novamente

21/11/2018 23h52

Washington, 21 nov (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, voltou a pôr em dúvida a mudança climática nesta quarta-feira, devido à onda de frio que castigará o nordeste do país durante as festividades de Ação de Graças e que deixará temperaturas de até 30 graus abaixo de zero.

"Um frio brutal e prolongado pode quebrar todos os recordes. O que aconteceu com o aquecimento global?", questionou Trump em mensagem em sua conta no Twitter.

Os meteorologistas preveem que este dia de Ação de Graças será o mais frio desde que começaram os registros.

Em Nova York o recorde negativo é de -3 graus e data de 1871, em Boston é de -5 em 1901 e na Filadélfia de -1 em 1996.

Nestas três cidades se esperam temperaturas mínimas de entre -9 e -6 graus, enquanto em outras cidades da Nova Inglaterra como Burlington e Portland os termômetros podem marcar -14.

Os ventos nas áreas da Nova Inglaterra e das montanhas de Adirondack (estado de Nova York) farão com que a sensação térmica se aproxime de 30 graus abaixo de zero.

Essa não é a primeira vez que Trump põe em dúvida a mudança climática devido a uma onda de frio extremo.

No ano passado, perto do Ano Novo, Trump disse que os Estados Unidos se beneficiariam de "um pouco" de aquecimento global para combater as baixas temperaturas que marcavam 40 abaixo de zero em alguns locais do nordeste e da região do meio oeste.

Além disso, em ocasiões anteriores, Trump negou a existência do aquecimento global e disse que é uma "invenção" da China.

O presidente americano retirou os EUA em junho de 2017 do Acordo de Paris sobre a mudança climática, em uma controversa decisão que deixou seu país como o único no mundo fora do tratado.