PUBLICIDADE
Topo

Internacional

França sanciona 18 cidadãos sauditas por assassinato de jornalista

22/11/2018 17h19

Paris, 22 nov (EFE).- O governo da França anunciou nesta quinta-feira sanções contra 18 cidadãos da Arábia Saudita pelo assassinato do jornalista Jamal Khashoggi, opositor do governo do país, no último dia 2 de outubro no consulado saudita em Istambul.

"O assassinato de Khashoggi é um crime de extraordinária gravidade que, além de tudo, atenta contra a liberdade de imprensa e os valores fundamentais", afirmou o Ministério de Relações Exteriores da França em comunicado.

A diplomacia francesa não revelou que cidadãos serão afetados pela medida "preventiva" e explicou que as sanções podem ser "revisadas" dependendo da evolução das investigações.

"Decididas pelo Ministério do Interior, as sanções têm como objetivo proibir o acesso dessas pessoas tanto no território nacional, como no conjunto do Espaço Schengen", disse o ministério em nota, citando os territórios abrangidos pelo acordo de livre circulação entre os países da União Europeia.

O governo da França explicou que as sanções foram adotadas com o consentimento de outros países do bloco, entre eles a Alemanha. E pediu que a morte de Khashoggi seja esclarecida.

"Esperamos das autoridades sauditas uma resposta transparente, detalhada e exaustiva. Reservamos o direito, quando estimarmos oportuno, de emitirmos nossas próprias conclusões", afirmou o Ministério de Relações Exteriores da França na nota.

"Em paralelo, a França estuda com os aliados europeus a possibilidade de um mecanismo de sanções de natureza transversal, permitindo que a União Europeia tome, no futuro, medidas contra graves violações dos direitos humanos", concluiu o governo do presidente Emmanuel Macron na nota.

Internacional