PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Princípe saudita viaja pela 1ª vez após crise por assassinato de jornalista

22/11/2018 18h27

Riad, 22 nov (EFE).- O príncipe herdeiro da Arábia Saudita, Mohammed bin Salman, começou nesta quinta-feira uma excursão por vários países da região, em sua primeira viagem ao exterior depois da crise envolvendo o assassinato do jornalista Jamal Khashoggi.

O filho do rei Salman foi primeiro aos Emirados Árabes Unidos, onde foi recebido pelo xeque Mohammed bin Zayed al Nahyan, herdeiro do trono no país, no aeroporto de Abu Dhabi.

O governo da Arábia Saudita informou hoje sobre a viagem do príncipe herdeiro, mas não deu detalhes por onde ele irá passar.

A excursão tem como objetivo fortalecer as relações regionais e internacionais da Arábia Saudita, afirmou o governo do país na nota.

O príncipe herdeiro deve participar da cúpula de líderes do G20 na Argentina, que será realizada entre 30 de novembro e 1º de dezembro em Buenos Aires. O anúncio foi feito pelo ministro de Energia do país, Khaled al Falih.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou na última terça-feira que deve se reunir com Mohammed bin Salman na Argentina.

Esta é a primeira viagem ao exterior do príncipe herdeiro desde o assassinato do jornalista saudita Jamal Khashoggi, assassinado dentro do consulado do país em Istambul, no início de outubro.

Trump afirmou que a CIA não chegou a uma "conclusão definitiva" sobre quem ordenou o assassinato de Khashoggi. A imprensa americana, no entanto, divulgou que a agência acusa diretamente o príncipe herdeiro de ser o mandante do crime.

Promotores sauditas acusaram 11 pessoas pelo envolvimento no assassinato. Cinco delas podem receber pena de morte.

Alemanha e Dinamarca suspenderam todas as vendas de armas e equipamentos de defesa para a Arábia Saudita como resposta ao assassinato do jornalista.

Internacional