PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Fundação de Soros paralisa atividades na Turquia após ataques de Erdogan

26/11/2018 18h36

Istambul, 26 nov (EFE).- A Fundação Open Society, do megainvestidor George Soros, anunciou que vai paralisar suas atividades na Turquia, após o presidente do país, Recep Tayyip Erdogan, acusar o bilionário húngaro naturalizado americano de "destruir nações".

"As especulações desmesuradas e afirmações infundadas que foram divulgadas nos últimos dias na imprensa tornaram impossível continuar as atividades da fundação", disse a entidade em comunicado.

A fundação ressaltou que funciona na Turquia desde 2008 e disse que, recentemente, "voltou-se a ver tentativas de vinculá-la com os acontecimentos em Gezi", como ficaram conhecidos os grandes protestos populares contra o governo em 2013.

"Estas tentativas não são novas e não têm nada a ver com a realidade", alegou a entidade.

Há dez dias, a polícia turca prendeu 14 acadêmicos turcos ligados à Associação Cultural de Anatolia, cujo presidente, Osman Kavala, está há mais de um ano em prisão preventiva, acusado de tentar "criar o caos" por meio dos protestos de Gezi.

"Uma das fontes de financiamento dos terroristas dos assuntos de Gezi está agora na prisão, mas por trás está o famoso judeu húngaro Soros. Este homem é um dos ricos que usam pessoas no mundo todo para, digamos, destruir as nações", afirmou Erdogan na última quarta-feira.

Internacional