PUBLICIDADE
Topo

Polícia turca faz buscas em dois sítios à procura do corpo de Jamal Khashoggi

26/11/2018 15h16

(Atualiza com declaração da Procuradoria Geral e mais detalhes).

Istambul, 26 nov (EFE).- A Polícia da Turquia fez buscas nesta segunda-feira em dois sítio, aparentemente de propriedade de um saudita, à procura do corpo do jornalista Jamal Khashoggi, informou o jornal turco "Hürriyet".

As forças de segurança começaram as buscas de manhã em dois luxuosos sítios no distrito de Samanli, na província de Yalova, a cerca de cerca de 90 quilômetros de carro de Istambul. De acordo com o "Hürriyet", a Polícia suspeita que o corpo de Khashoggi, morto em dia 2 de outubro no consulado da Arábia Saudita em Istambul, possa ter sido enterrado lá.

Conforme a Procuradoria Geral de Istambul, um dos agentes do equipe saudita responsável pelo assassinato de Khashoggi avaliou esta possibilidade um dia antes do crime. Ainda segundo o órgão, foi comprovado que um dos suspeitos do homicídio fez contato um dia antes do caso com um saudita morador de Yalova e nessa conversa foi avaliada a possibilidade de "desaparecer ou esconder o corpo de Khashoggi" depois do crime.

Os sítios supostamente pertencem a um empresário saudita amigo do príncipe herdeiro da Arábia Saudita, Mohammed bin Salman. Os policiais usaram cães farejadores, câmaras de alta resolução e drones para filmar o local e detectar se o solo tinha sido escavado ou não, de acordo com o jornal.

Esta é a segunda vez que autoridades turcas realizam investigações nesta província para resolver o caso. Em 18 de outubro, a Polícia estendeu a busca pelo corpo à província de Yalova, após detectar que um carro que saiu do consulado saudita no dia do desaparecimento do jornalista se deslocou a essa província.

O Ministério Público da Turquia confirmou oficialmente que o corpo de Khashoggi, morto por asfixia, foi desmembrado para ser ocultado. A investigação agora se concentra em encontrar os restos mortais do jornalista e esclarecer quem determinou a execução.