PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Funcionário do Senado francês é detido por espionar para a Coreia do Norte

27/11/2018 06h13

Um funcionário francês que trabalha no Senado do país foi detido pelos serviços secretos devido à suspeita de que espionava para a Coreia do Norte, segundo uma fonte do Ministério do Interior citada no programa de televisão Le  Quotidien.

Benoît Quennedey, administrador da Direção de Arquitetura, Patrimônio e Jardins do Senado francês, foi detido no domingo por agentes da Direção Geral de Segurança Interior (DGSI) que se encarregam da investigação.

Seu escritório no Senado foi revistado nesta segunda (26) e ele é interrogado para tentar esclarecer se tentava passar informação ao regime de Pyongyang.

O funcionário é acusado de realizar tarefas de "inteligência com uma potência estrangeira", um crime castigado com até 30 anos de prisão, indicou o "Le Quotidien", que não deu detalhes sobre a natureza das informações "ultrassensíveis" que poderia ter transmitido à Coreia do Norte.

Quennedey é presidente do Comitê de Amizade Franco-Coreana e, em declarações anteriores aos meios de comunicação locais, tinha elogiado o regime de Pyongyang, o qual tinha descrito inclusive como "um modelo de desenvolvimento".

Internacional