PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Líbano pede esclarecimentos ao Japão sobre prisão do empresário Carlos Ghosn

27/11/2018 14h09

Beirute, 27 nov (EFE).- O ministro das Relações Exteriores do Líbano, Gebran Basil, se reuniu nesta terça-feira com o embaixador do Japão em Beirute, Matahiro Yamaguchi, para pedir esclarecimentos sobre a prisão do empresário Carlos Ghosn, ex-presidente da aliança Renault-Nissan-Mitsubishi.

Basil declarou em comunicado que as informações que chegaram ao seu departamento geram "dúvidas sobre as condições da detenção de Ghosn que necessitam respostas precisas".

"Esperamos que as investigações terminem o mais rápido possível e sem ingerências nos assuntos da justiça", enfatizou o ministro libanês.

Ghosn, que tem nacionalidades libanesa, francesa e brasileira, foi detido no último dia 19 pela polícia japonesa após chegar ao aeroporto de Tóquio para ser interrogado pelas autoridades sobre uma suposta sonegação e outras possíveis irregularidades.

Um dia depois da detenção, o governo libanês ordenou à embaixada em Tóquio que dê continuidade ao caso e conceda auxílio jurídico a Ghosn.

O empresário, de 67 anos, que foi destituído dos cargos nas japonesas Nissan e Mitsubishi, está em uma prisão de Tóquio à espera de informações detalhadas sobre a acusação formal.

A francesa Renault decidiu manter o empresário no cargo, enquanto realiza uma auditoria interna, e nomeou uma diretoria provisória para assumir as responsabilidades de Carlos Ghosn.

Internacional