PUBLICIDADE
Topo

Para ajudar no combate à Aids, França vai reembolsar valor de preservativos

27/11/2018 11h02

Paris, 27 nov (EFE).- A ministra da Saúde da França, Agnès Buzyn, anunciou nesta terça-feira que médicos poderão prescrever preservativos que terão seu valor reembolsado pela seguridade social para favorecer a luta contra a Aids.

"A partir de agora, uma pessoa jovem, que apresente riscos particulares ou não, seja mulher ou homem, poderá ir ao médico e obter preservativos (que serão) reembolsados com a prescrição médica", indicou a ministra em entrevista à rádio "France Inter".

Apenas uma marca específica participará da ação, mas Buzyn não revelou qual. Além disso, a mninistra acrescentou que a decisão é da Haute Autorité de Santé, a autoridade pública independente que contribui para a gestão da saúde, que emitiu opinião favorável à sugestão de reembolsar "uma marca de preservativos de muito baixo custo".

"A cada ano são registrados 6 mil novos casos, dos quais entre 800 e 1.000 envolvem menores de 25 anos que frequentemente utilizam o preservativo na primeira relação sexual, mas não nos encontros seguintes", detalhou a ministra.