PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Redes de TV croatas são sancionadas por propagarem ódio contra imigrantes

28/11/2018 17h07

Zagreb, 28 nov (EFE).- O Conselho de Meios Eletrônicos da Croácia sancionou seis emissoras de televisão por colocarem no ar um programa no qual apresentaram os imigrantes como "bárbaros" que transmitem doenças de propósito e nos quais seria preciso "bater", explicou nesta quarta-feira à Agência Efe uma porta-voz do órgão.

"O Conselho concluiu que as emissoras locais em questão violaram a lei de meios eletrônicos no artigo 12, que define a linguagem de ódio", explicou a fonte.

No programa "Bujica", transmitido pelas emissoras no último dia 5, o diretor Velimir Bujanec, ultranacionalista e pró-nazismo, se referiu aos migrantes como "esses bárbaros que chegaram do Oriente e que estupram".

Uma apresentadora do programa, que contou ter sido vítima de um assalto cometido por imigrantes, opinou que "seria preciso bater neles até se cansarem, até que parem de fazer essas coisas".

Um participante disse que são pessoas "que trazem doenças contagiosas como a Aids, a hepatite e a tuberculose" e outro frisou que os imigrantes "vêm para propagar doenças de propósito".

Levando em conta como atenuante que parte dessas declarações foram feitas ao vivo, o Conselho puniu três das emissoras com quatro horas sem poder colocar nada no ar. Outras três receberam ordem de fechamento de 24 horas, já que reincidiram ao transmitirem novamente o programa.

O Conselho de Meios Eletrônicos explicou que a Constituição do país estabelece que a "liberdade de expressão não é um valor por si só, mas regulada pela lei", a fim de proteger a liberdade e os direitos de outras pessoas.

A Federação de Jornalistas da Croácia elogiou hoje a decisão do Conselho, mas avaliou que as sanções deveriam ser muito mais rigorosas.

Internacional