Topo

Rússia vincula suspensão de reunião Putin-Trump com política interna nos EUA

2018-11-30T09:49:00

30/11/2018 09h49

Moscou, 30 nov (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, cancelou a reunião com o chefe de Estado da Rússia, Vladimir Putin, devido à situação "política interna" em seu país e não pelo incidente no Mar Negro, afirmou nesta sexta-feira a porta-voz do Ministério das Relações Exteriores russo, Maria Zakharova.

"Publicamente, eles têm dado essa explicação e tomamos nota disso. Mas acredito que é preciso buscar as respostas na situação política interna dos EUA, que foi crucial na hora de tomar essa decisão", disse Zakharova em entrevista coletiva.

Trump anunciou ontem que tinha suspendido o encontro com Putin, programado para 1º de dezembro em Buenos Aires, durante a Cúpula do G20, em resposta à captura de navios ucranianos no domingo por parte de Moscou.

"Dado o fato de que os navios e os marinheiros não foram devolvidos à Ucrânia pela Rússia, decidi que o melhor para todas as partes é o cancelamento da reunião prevista na Argentina com o presidente Vladimir Putin", escreveu Trump no Twitter quando se dirigia a Buenos Aires no avião presidencial.

Por outro lado, segundo Zakharova, a razão verdadeira do cancelamento do encontro está nas lutas internas que acontecem agora entre os diferentes grupos políticos nos EUA.

Pouco antes de anunciar o cancelamento da reunião com Putin, Trump afirmou para a imprensa na Casa Branca que "provavelmente" se encontraria com o presidente russo.

Trump argumentou que este é "um momento muito bom" para se reunir com Putin, mas deixou aberta as portas para o cancelamento da reunião pela polêmica entre Kiev e Moscou.

O Kremlin tinha confirmado ontem que Putin e Trump se encontrariam em 1º de dezembro em Buenos Aires para tratar durante duas horas de temas como a luta contra o terrorismo e o desarmamento nuclear, primeiro em uma reunião frente a frente e, depois, com suas delegações.

Mais Internacional