Topo

Trump chega a Buenos Aires para participar da cúpula do G20

2018-11-30T00:03:00

30/11/2018 00h03

Buenos Aires, 29 nov (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, chegou nesta quinta-feira a Buenos Aires para participar da cúpula de líderes do G20, o que marca sua primeira visita a América Latina desde que chegou ao poder há quase dois anos.

Trump aterrissou às 22h14 (23h14 GMT de Brasília) no aeroporto internacional Ministro Pisarini de Buenos Aires e, dez minutos depois, desceu do avião Air Force One de mãos dadas com sua esposa, Melania.

O casal foi recebido pelo ministro de Relações Exteriores argentino, Jorge Faurie, o presidente da Câmara dos Deputados, Emilio Monzó, e o presidente provisório do Senado, Federico Pinedo.

O presidente americano também viajou acompanhado de sua filha e assessora, Ivanka Trump, e seu genro e assessor, Jared Kushner; além do secretário de Estado, Mike Pompeo, e do chefe de gabinete da Casa Branca, John Kelly, entre outros.

Trump permanecerá em Buenos Aires até a noite de sábado, logo depois de encerrar um jantar de trabalho com o presidente da China, Xi Jinping, na qual ambos podem alcançar um acordo para frear a guerra comercial entre Estados Unidos e China.

"Estamos muito perto de fazer algo com a China, mas não sei se quero fazê-lo", afirmou hoje Trump antes de deixar a Casa Branca.

"Acredito que a China quer chegar a um acordo, e estou aberto, mas francamente, gosto do acordo que temos agora", acrescentou.

Trump também se reunirá nesta sexta-feira com o presidente argentino, Mauricio Macri, e a expectativa é que participe ainda da assinatura do renovado acordo comercial entre EUA, México e Canadá, conhecido como T-MEC.

Outros líderes com os quais conversará em privado serão a chanceler alemã, Angela Merkel; os primeiros-ministros do Japão, Shinzo Abe, e da Índia, Narendra Modi; e os presidentes sul-coreano, Moon Jae-in, e turco, Recep Tayyip Erdogan.

Por outro lado, o presidente americano cancelou hoje a reunião que pretendia realizar no sábado com seu homólogo russo, Vladimir Putin, devido às detenções de navios ucranianos por parte de Moscou no mar Negro.

Embora esta seja sua primeira visita à América Latina, o continente ficou em segundo plano na agenda de Trump, e não se espera que dedique atenção especial à região, especialmente depois que cancelou uma parada que pretendia fazer no domingo na Colômbia.

Esta é a primeira vez que o grupo das 20 economias mais desenvolvidas e emergentes do mundo reúne seus líderes na América do Sul e a Argentina quer chegar a acordos sobre o futuro do trabalho, da infraestrutura para o desenvolvimento e para um futuro alimentar sustentável.

Mais Internacional