Topo

Ucrânia restringe acesso de russos com entre 16 e 60 anos a seu território

REUTERS/Pavel Rebrov
Caças russos sobrevoam a ponte que cruza o Estreito de Kerch, no Mar de Azov, na região da Crimeia, disputada por Rússia e Ucrânia Imagem: REUTERS/Pavel Rebrov

Em Kiev

30/11/2018 08h58

A Ucrânia restringiu nesta sexta-feira o acesso de "cidadãos estrangeiros e, em primeiro lugar, homens russos de entre 16 e 60 anos de idade" ao seu território como uma das primeiras medidas do estado de exceção que entrou em vigor esta semana.

"A segurança foi reforçada nos postos de controle e restringimos a entrada de estrangeiros, em primeiro lugar homens russos com idades compreendidas entre 16 e 60 anos", disse o chefe do Serviço Estatal de Fronteiras da Ucrânia, Petro Tsiguikal, em reunião com o presidente Petro Poroshenko.

Não obstante, Tsiguikal acrescentou que está prevista a concessão de permissões por razões de "caráter humanitário", como o comparecimento a funerais.

Por outro lado, a porta-voz do Ministério de Relações Exteriores da Rússia, Maria Zakharova, ao comentar a medida imposta por Kiev, garantiu que Moscou não tem planos de respondê-la por enquanto.

A porta-voz disse à imprensa russa que "seria uma loucura" se alguém tentasse reproduzir de forma simétrica o que está ocorrendo em Kiev.

A Ucrânia impôs esta semana o estado de exceção em dez regiões do país durante 30 dias, após o incidente naval com a Rússia no Mar Negro, que resultou na apreensão de três navios ucranianos e na detenção de seus 24 tripulantes no último domingo.

Os marinheiros ucranianos, em prisão preventiva, devem ser apresentados à Justiça russa por acusações de violação de suas águas territoriais na região do Estreito de Kerch.

Moscou criticou duramente a decisão de Kiev e seus especialistas lembraram que o estado de exceção não chegou a ser imposto na Ucrânia nem mesmo depois da anexação russa da Península da Crimeia e do levante pró-russo no leste do país.