Topo

Começa segundo e último dia da cúpula do G20

01/12/2018 12h59

Buenos Aires, 1 dez (EFE).- Os chefes de Estado e de governo dos países do G20 e convidados começaram neste sábado em Buenos Aires o segundo e último dia de debates da cúpula anual do grupo, que terminará com uma entrevista coletiva do presidente da Argentina e anfitrião da reunião, Mauricio Macri.

Após a primeira jornada desta sexta-feira, a atividade oficial continua hoje no centro de convenções Costa Salguero, no bairro de Palermo, com discussões sob o lema "Construindo consenso", que estarão seguidas de um almoço de trabalho intitulado "Aproveitando as oportunidades".

Às 14h locais (15h em Brasília), uma vez que os debates forem finalizados, o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, receberá da Argentina a presidência do G20 para 2019, uma transferência que formalizará a nova "troika" do fórum, integrada por Argentina, Japão e Arábia Saudita, que exercerá a presidência em 2020.

Segundo o governo de Macri, "a meta do encontro", que pela primeira vez acontece na América do Sul, é pactuar um documento final com foco "no desenvolvimento equitativo e sustentável".

No entanto, os especialistas acreditam que haverá dificuldades para conseguir acordos em assuntos como o sistema de comércio internacional - devido aos enfrentamentos entre potências como os Estados Unidos, a China e a União Europeia - e a mudança climática, que geram diferenças.

De forma paralela às sessões plenárias, os cônjuges dos chefes de Estado e de governo, e de outros convidados, visitarão o Museu de Arte Latino-Americana de Buenos Aires, no bairro de Palermo.

Uma vez encerradas as atividades do G20, os líderes começarão a deixar a cidade, mas ainda são esperadas reuniões importantes, como o aguardado encontro entre os presidentes americano, Donald Trump, e chinês, Xi Jinping, que traz a expectativa de uma solução para a guerra comercial entre ambos.