Topo

Netanyahu diz que Bush pai foi um "patriota", "democrata" e "amigo de Israel"

01/12/2018 17h26

Jerusalém, 1 dez (EFE).- O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, transmitiu neste sábado suas condolências à família do ex-presidente dos Estados Unidos George H.W. Bush e ao seu país, lembrando seu patriotismo, senso de democracia e proximidade com Israel.

"Sua sábia liderança ao final da Guerra Fria ajudou a conduzir o mundo para uma transição pacífica e a difusão da democracia", declarou Netanyahu em comunicado oficial.

O primeiro-ministro acrescentou que o povo de Israel "sempre se lembrará do seu compromisso com a segurança do país", assim como a sua contribuição para a "libertação dos judeus da União Soviética e seus esforços para conseguir a paz no Oriente Médio na Conferência de Madri".

O mandato de Bush foi marcado, no entanto, por tensões tanto com o primeiro-ministro de Israel na época, Yitzhak Shamir, como com a liderança judia americana, por ter se negado a financiar novas casas para imigrantes judeus ex-soviéticos em territórios palestinos ocupados em 1991.

Bush manteve o tradicional apoio americano a Israel e teve um papel fundamental para facilitar a imigração de judeus ex-soviéticos e etíopes.

O ex-presidente americano acreditava que a paz no Oriente Médio era vital para os interesses de segurança dos EUA e que a Guerra do Golfo (1990) tinha criado a oportunidade perfeita para as negociações.

Assim, seu governo organizou a Conferência de Paz de Madri, de 1991, que trouxe à mesa de negociações pela primeira vez - e até agora a única - Israel junto à Organização para a Libertação da Palestina, Síria, Jordânia e Líbano.