Topo

Putin diminui importância de não se reunir com Trump e prevê futuro encontro

01/12/2018 21h53

Buenos Aires, 1 dez (EFE).- O presidente da Rússia, Vladimir Putin, diminuiu neste sábado a importância da decisão do seu colega dos Estados Unidos, Donald Trump, de cancelar a reunião que tinham marcado para esta semana em Buenos Aires durante a Cúpula do G20 e previu que se reunirão quando os EUA "estiverem prontos para isso".

Em entrevista coletiva, Putin explicou que durante o transcurso da cúpula pôde explicar a Trump sua posição sobre o conflito vivido atualmente por Moscou e Kiev depois que a Guarda-Costeira russa interceptou embarcações ucranianas no mar Negro, razão pela qual o presidente americano tinha cancelado o encontro.

"Trump tem sua posição sobre o tema. Eu tenho a minha posição, portanto estamos comprometidos com as nossas posições. Mas lhe disse o que pensamos sobre este incidente", explicou Putin, avaliando que é "uma lástima" que ainda não tenha acontecido o encontro oficial.

Ambos estão em Buenos Aires para a Cúpula do G20, que reuniu durante dois dias os líderes das 20 maiores economias desenvolvidas e em desenvolvimento do mundo.

Para o presidente russo, o encontro deve acontecer por uma questão de "estabilidade estratégica" depois da decisão de Trump de assinar com o Canadá e o México o acordo comercial T-MEC, que substituirá o Tratado de Livre-comércio da América do Norte (Nafta) se for ratificado pelos Congressos dos três países.

"O novo tratado expirará em breve e isto tem a ver com forças nucleares estratégicas e inclusive antes falamos da necessidade de restabelecer a cooperação econômica em alguns pontos problemáticos, como Síria, Afeganistão, Coreia do Norte, que são grandes problemas para todo o mundo", argumentou Putin.