Topo

Novembro é o mês menos violento no Iraque desde 2012, diz ONU

02/12/2018 16h43

Bagdá, 2 dez (EFE).- A missão da ONU no Iraque (Unami) informou neste domingo que novembro foi o mês com o menor número de incidentes violentos registrados no país desde 2012.

Ainda assim, 41 civis morreram e 73 ficaram feridos em atentados terroristas ou em incidentes relacionados ao conflito armado no país.

"As contínuas perdas de vida são lamentáveis, mas os últimos números são os mais baixos desde que a Unami começou a publicá-los em novembro de 2012", afirmou o representante da ONU para o Iraque, Khan Kubis, em comunicado.

"Mas esses não só são números, são seres humanos com famílias. No entanto, apesar de tristes, esses números refletem também a contínua tendência de baixa no nível de violência à medida que o país se recupera da luta contra o terrorismo e avança para um futuro estável e próspero", destacou Kubis.

A província de Bagdá foi a mais afetada pela violência, com 23 mortos e 32 feridos em diferentes ataques. Niwana, cuja capital é Mossul, vem na sequência do ranking, com oito mortos.

O mês mais sangrento no país foi junho de 2014, coincidindo com o surgimento do grupo jihadista Estado Islâmico (EI) no país, quando foram registradas 1.775 mortes de civis. Além disso, 2.351 ficaram feridos naquele mês.

O governo do Iraque anunciou o fim da ofensiva contra o EI em dezembro do ano passado, encerrando assim quase três anos e meio de guerra contra os terroristas.

No entanto, alguns grupos insurgentes ainda resistem em regiões desertas, próximas à fronteira, organizando ataques contra outras áreas, especialmente Bagdá.