Topo

Seul diz que flexibilizar restrições a Pyongyang estimularia desnuclearização

03/12/2018 12h55

Seul, 3 dez (EFE).- Moon Chung-in, assessor presidencial sobre unificação, política externa e segurança da Coreia do Sul, disse nesta segunda-feira que os Estados Unidos podem estimular o avanço do estagnado diálogo sobre a desnuclearização da Coreia do Norte se aliviarem as restrições ao país em temas como a ajuda humanitária.

Em uma conferência em Seul, ele disse que os incentivos para que Pyongyang abandone as armas nucleares não têm que ser necessariamente a suspensão das sanções, mas uma eliminação de restrições representaria uma mensagem "positiva", de acordo com a agência local de notícias "Yonhap". Segundo Moon, muitos americanos querem fazer projetos humanitários na Coreia do Norte, mas não podem por causa das estrições do governo e "eliminar essas restrições poderia enviar um sinal bastante positivo à Coreia do Norte".

A posição do assessor no tema é semelhante à do presidente Moon Jae-in, que concorda na importância de manter as sanções ao regime norte-coreano, mas considera que certos incentivos poderiam estimular o diálogo com o governo americano. Para ele, estes incentivos poderiam incluir o atraso ou a redução das manobras miliares, assistência humanitária e intercâmbios não políticos, como esportivos e culturais.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e o líder norte-coreano, Kim Jong-un, acertaram em junho, na primeira cúpula da história entre os dois países, que trabalhariam pelo desarmamento nuclear do regime norte-coreano em troca de garantir a sua sobrevivência. Ontem, Trump confirmou querer fazer uma segunda reunião com Kim entre janeiro e fevereiro de 2019, em um local ainda não revelado.

A estagnação das conversas, motivada pela falta de um roteiro para a sua realização, estendeu o processo para marcar o segundo encontro.

Washinton exige que Pyongyang dê passos concretos para o abandono das armas atômicas. O regime norte-coreano, por sua vez, pede que antes seja firmado um tratado de paz com garantias de segurança.