Topo

EUA reabrem embaixada na RD do Congo que ficou fechada por ameaça terrorista

04/12/2018 13h38

Kinshasa, 4 dez (EFE).- A embaixada dos Estados Unidos em Kinshasa, a capital da República Democrática do Congo, reabriu suas portas nesta terça-feira após permanecer fechada desde o dia 26 de novembro por uma ameaça terrorista.

"A embaixada dos Estados Unidos esteve trabalhando de perto com o governo da República Democrática do Congo para fazer frente a uma ameaça terrorista. A Embaixada dos Estados Unidos em Kinshasa reabrirá suas portas ao público na terça-feira, 4 de dezembro", informou a missão diplomática em comunicado.

O fechamento da embaixada aconteceu no fim de novembro depois que a mesma recebeu "informação específica e crível sobre uma possível ameaça terrorista contra as instalações do governo dos EUA em Kinshasa", mas não ofereceu nenhum detalhe.

A missão diplomática anunciou hoje, não obstante, que permanecerá fechada nesta quarta-feira, 5 de dezembro, em homenagem ao ex-presidente dos Estados Unidos George H.W. Bush (1989-1993), que morreu no último dia 30.

A medida de precaução foi tomada faltando menos de 20 dias para as eleições presidenciais no país, previstas para 23 de dezembro, e que se teme que possam desencadear atos de violência.

Organizações internacionais pediram eleições pacíficas, enquanto ONGs como a Anistia Internacional (AI) documentaram quase uma dezena de mortes em manifestações, assim como 150 detenções arbitrárias, desde que o presidente congolês, Joseph Kabila, anunciou em agosto que não tentaria a reeleição.