Topo

Israel realiza operação militar para destruir túneis do Hezbollah no Líbano

04/12/2018 05h25

Jerusalém, 4 dez (EFE).- O Exército de Israel realiza, nesta terça-feira, uma operação militar para pôr fim a vários túneis davam em seu território a partir do Líbano, culpando a milícia xiita Hezbollah.

"As Forças de Defesa de Israel lançaram a operação 'Escudo do Norte', para expôr e frustrar túneis de ataque transfronteiriço escavados pela organização terrorista Hezbollah, do Líbano a Israel", disse o porta-voz militar, tenente-coronel Jonathan Conricus.

Depois da guerra com o Líbano em 2006, "o Hezbollah começou a desenvolver extensiva infraestrutura subterrânea e lançou em 2012 a operação chamada 'Conquistando a Galilea'", explicou o militar.

Dois anos mais tarde, Israel descobriu que a milícia xiita "compartilhava informação com o Hamas", o movimento islâmico palestino que governa Gaza, também desenvolvendo uma potente infraestrutura subterrânea nas fronteiras da Faixa com Israel e Egito, por isso que os controles foram intensificados.

Teve início então uma força conjunta do Comando do Norte, o Corpo de Combate de Engenheiros, a Administração de Desenvolvimento de Armas e Infraestrutura e a Inteligência Militar para detectar a ameaça de túneis de ataque na fronteira com o Líbano, a chamada "linha azul".

Conricus afirmou que os subterrâneos representam "uma flagrante violação da soberania israelense" e são "uma prova da indiferença da organização terrorista Hezbollah contra as resoluções da ONU, especialmente a 1701".

As atividades da milícia xiita, disse ele, são realizadas a partir de "aldeias e imóveis civis no sul do Líbano", o que "coloca em perigo a população libanesa da região, além dos cidadãos israelenses" do outro lado da fronteira.

Conricus considera que os túneis descobertos são outro exemplo do "entrincheiramento do Irã na região" e denunciou que "esta violação se soma a muitas outras feitas (pelo Hezbollah) desde 2016, financiadas com dinheiro e conhecimento iraniano".