Topo

Presidente de Cuba parabeniza "menino náufrago" Elián, que completa 25 anos

06/12/2018 20h59

Havana, 6 dez (EFE).- Pivô de uma disputa jurídica de repercussão mundial quando era menino e foi resgatado por pescadores americanos após sobreviver a um naufrágio, em 1999, enquanto tentava chegar aos Estados Unidos acompanhado pela mãe para pedir refúgio, Elián González completou nesta quinta-feira 25 anos e ganhou uma mensagem de parabéns do presidente de Cuba, Miguel Díaz-Canel.

A história do "menino náufrago", hoje um engenheiro industrial, virou símbolo das diferenças políticas entre os dois países, e o retorno dele à ilha foi visto como uma vitória política do então líder cubano, Fidel Castro.

Em novembro de 1999, aos 6 anos, Elián atravessava o estreito da Flórida a bordo de uma balsa que transportava 13 pessoas e naufragou, matando a mãe dele e o namorado dela. Resgatado após sobreviver três dias no mar sem água e comida, o garoto foi levado a uma prima que vivia em Miami, mas o pai, que mora em Cuba, reivindicou sua guarda e recebeu o apoio de Fidel. A disputa acirrou as divergências entre o país comunista e os dissidentes cubanos que emigraram para os EUA.

O governo americano, na época liderado pelo presidente Bill Clinton, considerava que a melhor solução seria a volta do menino para Cuba. Familiares da mãe de Elián e a comunidade cubana nos EUA, mostraram resistência, e o caso foi parar na Justiça do país, que decidiu pelo retorno.

Por fim, na madrugada de 22 de abril de 2000, agentes do FBI entraram à força na casa onde o menino passou a morar com a prima, após um cerco que contou com mais de 100 policiais, para cumprir a sentença judicial. Escondido em um armário e junto com um pescador que o resgatou no mar, ele foi colocado em uma van e enrolado em um cobertor pelos agentes, que o levaram a uma base militar, onde se reencontrou com o pai. De lá, os dois voltaram a Cuba.

"Parabéns em seu 25º aniversário ao engenheiro Elián González Brotons, filho e neto de cubanos dignos e de todo o povo de #Cuba. A batalha pela sua liberdade, liderada por #Fidel, mostrou quantos desafios podemos vencer juntos", escreveu Díaz-Canel em sua conta no Twitter.

O primeiro presidente cubano sem o sobrenome Castro em quase 60 anos também utilizou suas já frequentes hashtags #SomosContinuidad e #SomosCuba.

Por sua vez, Elián aproveitou a ocasião para criar uma conta na rede social e escreveu a primeira publicação.

"Não é casualídade que me una ao Twitter no meu 25º aniversário, o faço para agradecer aos cumprimentos do meu Presidente Miguel Díaz-Canel, e para daqui poder segui-lo e apoiá-lo. Lembrem o senhor e os cubanos dignos aos quais se referiu que a minha principal meta será não desapontá-los", diz o tweet de estreia de Elián.