PUBLICIDADE
Topo

Missão da ONU anuncia que 14 crianças-soldados se entregaram na RD do Congo

19/12/2018 15h27

Kinshasa, 19 dez (EFE).- O porta-voz militar da missão da ONU na República Democrática do Congo (Monusco), comandante Nabil Cherkaoui, informou nesta quarta-feira que 14 crianças-soldados de grupos armados se entregaram às forças de paz em dezembro.

Em entrevista coletiva em Kinshasa, Cherkaoui classificou o número como "encorajador", embora a atividade armada dos grupos rebeldes não tenha cessado nesse período. Ao todo, foram contabilizados 21 menores de idade (incluindo os 14 que se entregaram) nessas formações.

Os menores estão "atualmente a cargo do Departamento de Desarmamento, Desmobilização, Repatriação, Reintegração e Reinserção da missão", explicou o porta-voz.

Essas crianças-soldados se juntarão às 46 entregues à Monusco pelo grupo armado Mai Mai no final do mês passado e às 73 que também foram entregues no mês anterior por diferentes milícias insurgentes.

Mais de 230 milhões de menores vivem em zonas em guerra em diversas partes do mundo e, embora os dados não sejam exatos, calcula-se que, em 17 países, cerca de 250 mil crianças tenham que trabalhar como soldados, segundo denunciam ONG internacionais.

O clima de segurança nas províncias do nordeste da República Democrática do Congo piorou nos últimos meses pelo aumento de ataques dos rebeldes ugandenses das Forças Democráticas Aliadas e dos Mai Mai, reconheceu o porta-voz da Monusco.

O nordeste do país sofre muito com um longo conflito alimentado por dezenas de grupos rebeldes, apesar da presença do Exército congolês e dos soldados da Monusco. EFE