PUBLICIDADE
Topo

Alemanha critica retirada dos EUA da Síria e diz que "ameaça não terminou"

20/12/2018 11h34

Berlim, 20 dez (EFE).- O governo da Alemanha criticou nesta quinta-feira a decisão dos Estados Unidos de retirar suas tropas da Síria e considerou que "a ameaça" representada pela organização terrorista Estado Islâmico (EI) "não terminou".

"O EI se retirou de posições, mas a ameaça persiste", declarou o ministro das Relações Exteriores alemão, Heiko Maas, acrescentando que a decisão dos EUA "prejudica" a luta contra a organização e põe em perigo os êxitos alcançados até agora.

"Continuam ativas estruturas do EI no leste da Síria", continuou Maas, que argumentou que a luta contra essa organização deve ser entendida como "de longo percurso" e na qual devem ser empregados meios militares e civis.

"É necessária uma ordem política que assegure o futuro", destacou o titular de Exteriores antes de afirmar que a Alemanha trabalha com seus parceiros para levar adiante esse processo político, cujo mandato deve estar sob as Nações Unidas.

A reação de Berlim é uma resposta ao anúncio da Casa Branca do início da retirada das tropas na Síria, onde os EUA têm 2.000 militares. EFE