PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Explosão em mina deixa ao menos 13 mortos na República Tcheca

Treze mineiros morreram e 10 ficaram feridos em uma mina de carvão no leste da República Tcheca - Radek Mica/AFP
Treze mineiros morreram e 10 ficaram feridos em uma mina de carvão no leste da República Tcheca Imagem: Radek Mica/AFP

21/12/2018 18h20

A explosão de metano ocorrida em uma mina no leste da República Tcheca, perto da fronteira com a Polônia, matou 13 trabalhadores - 12 poloneses e um tcheco - e se tornou o pior acidente deste tipo em três décadas no país.

Além dos mortos, outros dez mineradores estão feridos - um deles em estado crítico - e sendo tratados no Hospital Universitário de Ostrava, de acordo com um porta-voz da estatal OKD, proprietária da mina.

A exploração, na cidade de Karviná, fica na região fronteiriça entre a República Checa e a Polônia, 370 quilômetros a leste de Praga.

O acidente, ocorrido devido a um vazamento de metano, é o pior desastre de mineração na República Checa desde 1990, quando 30 trabalhadores morreram em um acidente na mesma região.

A explosão e o posterior incêndio aconteceram em uma galeria a cerca de 800 metros de profundidade, segundo a "Radio Prague". Não foram divulgados mais detalhes sobre os motivos pelos quais não funcionaram os sistemas de segurança que alertam sobre a presença de metano antes da explosão, que pode ter sido causada por uma faísca.

Em princípio, foram divulgados os números de cinco mortos e oito desaparecidos, mas a OKD informou que precisou paralisar os trabalhos de resgate devido às perigosas condições na mina e os considerou mortos também.

"As equipes de resgate reagiram imediatamente depois da explosão. À medida que cavávamos na seção danificada, encontramos muitos feridos, assim como um minerador morto, e seguimos em frente", explicou o diretor da OKD, Boleslav Kowalczyk.

"Infelizmente, chegamos a um ponto onde era impossível avançar devido à intensidade do fogo e à falta de visibilidade. Não era possível continuar sem colocar em perigo a vida dos integrantes das equipes de resgate", acrescentou.

A galeria afetada pelo fogo foi selada e as equipes de resgate só poderão acessar o local para recuperar os demais corpos quando as condições de segurança permitirem.

O primeiro-ministro tcheco, Andrej Babis, e o polonês, Mateusz Morawiecki, visitaram a mina e expressaram condolências às famílias das vítimas. A Polônia declarou luto nacional para o domingo. EFE

Internacional