PUBLICIDADE
Topo

Forças curdas avançam frente ao EI no leste da Síria após decisão dos EUA

25/12/2018 14h51

Beirute, 25 dez (EFE).- As Forças da Síria Democrática (FSD), uma aliança de milícias majoritariamente curdas, continuam avançando frente ao grupo terrorista Estado Islâmico (EI) no leste da província de Deir ez Zor, em meio aos temores de que a retirada das tropas americanas do país árabe possa enfraquecê-las.

O Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH) informou nesta terça-feira em comunicado que as FSD assumiram o controle dos povoados de Abu al Hassan e Al Bujater, a leste da cidade de Hayin, de onde elas expulsaram recentemente o EI.

Segundo o OSDH, enfrentamentos violentos entre as partes continuam nas áreas que ainda estão sob controle dos extremistas a leste do rio Eufrates, considerado o último bastião do EI.

Além disso, a ONG destacou que os jihadistas dominam apenas sete povoados na região: Al Susa, Al Shaafe, Al Baguz, Al Shayala, Al Marashde, Al Safafuye e Al Bubadran.

O Observatório também afirmou que a coalizão internacional liderada pelos EUA fez intensos bombardeios durante a madrugada e até a manhã de hoje contra esses territórios.

A ONG qualificou os ataques aéreos e terrestres como os "mais violentos da coalizão e das FSD desde a decisão de retirar as tropas americanas" da Síria.

Além disso, o Observatório ressaltou que "o EI está se preparando para ampliar suas áreas de controle, tentando tirar proveito da retirada das tropas dos EUA", enquanto as FSD avançam e fortalecem suas posições com o objetivo de "pôr fim à presença do grupo radical".

O OSDH registrou o deslocamento de mais de 5.500 pessoas do reduto controlado pelos terroristas para áreas sob domínio das FSD desde o anúncio da saída das forças americanas da Síria.

Washington informou no último dia 19 que começou a retirar suas tropas da Síria, onde estão destacados 2 mil efetivos militares para a luta contra os jihadistas, que ofereciam apoio às FSD no terreno. EFE