PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Promotor da Lava Jato no Peru denuncia procurador-geral por encobrimento

26/12/2018 21h46

Lima, 26 dez (EFE).- O promotor responsável pela Operação Lava Jato no Peru, José Domingo Pérez, denunciou nesta quarta-feira o procurador-geral do país, Pedro Chávarry, por encobrimento dentro das investigações contra Keiko Fujimori, líder da oposição, por lavagem de dinheiro.

A acusação de Pérez foi publicada nas redes sociais e acusa Chávarry de cometer crime contra a administração da Justiça nas modalidades de encobrimento pessoal e real.

Pérez é membro da equipe especial montada pelo Ministério Público para apurar a Lava Jato no Peru e mantém um confronto aberto com Chávarry, considerando-o como um integrante de uma máfia corrupta que domina a Justiça no país.

"Pedro Gonzalo Chávarry, promotor da Nação, através do secretário-geral, Aldo Leon Patiño, executou atos para entorpecer ou obstruir o acordo de colaboração premiada com a empresa Odebrecht", afirmou o promotor na decisão, divulgada pelo jornal "El Comércio".

Léon pediu ao coordenador da equipe especial para a Lava Jato, Rafael Vela, que o informasse sobre os questionamentos que teriam sido feitos sobre as condições do acordo com a Odebrecht, o que permitiria que diretores da empresa concedessem novos depoimentos às autoridades peruanas em janeiro do próximo ano.

Pérez afirmou que Chávarry quer que a colaboração da Odebrecht não tenha uma "conclusão satisfatória". O objetivo é que provas contra Fujimori e outros acusados por lavagem de dinheiro não sejam utilizados em um possível julgamento contra ela.

O promotor pediu à coordenação da Equipe Especial para a Lava Jato para incluir a Procuradoria-Geral do Peru dentro de suas investigações para seguir os procedimentos estabelecidos no Código Processual Penal do país.

A denúncia de Pérez contra Chávarry ocorre horas depois da prisão do promotor Abel Concha, acusado de receber propina para favorecer o prefeito de Chiclayo, David Cornejo, denunciado por corrupção.

Concha era apontado como o candidato de Chávarry para integrar a Equipe Especial da Lava Jato no Peru, sendo o possível substituto de Pérez no comando das investigações.

O procurador-geral, porém, negou os rumores pelo Twitter.

"Desminto categoricamente qualquer tipo de ligação com o promotor Abel Concha. Nunca foi considerado para integrar a Equipe Especial. Rumores que assim o afirmam são falsos", afirmou Chávarry. EFE

Internacional