PUBLICIDADE
Topo

Naufrágio deixa pelo menos 11 mortos no Suriname

29/12/2018 12h42

San Juan, 29 dez (EFE).- Pelo menos 11 pessoas morreram afogadas, entre elas quatro crianças, e outras permanecem desaparecidas, após o naufrágio de uma embarcação que navegava pelo Rio Coppename, ao norte do Suriname, na noite de ontem, informaram neste sábado as autoridades locais.

O Serviço Nacional de Informação detalhou que a polícia, as autoridades sanitárias e residentes locais se uniram para procurar os desaparecidos.

Após o acidente, o governo do Suriname expressou suas condolências a toda a comunidade e acrescentou se sentir "devastado" pela tragédia às vésperas das festividades de fim de ano.

Segundo os residentes da região, pelo menos 20 pessoas foram resgatadas. Por enquanto, ainda não se sabe o que provocou o naufrágio.

De acordo com veículos de imprensa locais, a embarcação zarpou em Cornelis Kondre, cidade situada no distrito de Sipaliwini, rumo a Boskamp, no distrito de Saramacca, por volta da meia-noite deste sábado (horário local, 2h em Brasília), com mais de 30 pessoas a bordo, das quais acredita-se que todas eram da mesma família.

Conchita Alcantara, uma residente de Kalebas Creek, cidade próxima ao local do naufrágio, disse à emissora de rádio "ABC" que devido ao mau tempo uma grande onda levou os passageiros a se moverem para um lado da embarcação.

Enquanto tentavam conter a inundação do navio, uma segunda onda derrubou os passageiros no rio.

Conchita disse que foi informada do acidente por volta das 5h (7h em Brasília) e então avisou às autoridades.

"Encontramos vivas pelo menos 20 pessoas, mas também sete corpos. É um desastre. Todos são familiares".

Acredita-se que nenhum dos passageiros usava colete salva-vidas.

"Muitas pessoas nestas regiões não gostam de usar colete salva-vidas, mas agora sabem por que são tão necessários", acrescentou Conchita. EFE