Topo

Japão lamenta posse de Maduro por dúvidas sobre sua legitimidade eleitoral

2019-01-11T01:18:00

11/01/2019 01h18

Tóquio, 11 jan (EFE).- O Japão lamentou, nesta sexta-feira, a posse de Nicolás Maduro para um novo mandato como presidente da Venezuela, sem que seu governo tenha prestado contas "suficientes" sobre a legitimidade das últimas eleições realizadas no país sul-americano.

"É lamentável que a cerimônia de posse presidencial tenha sido realizada sem que o governo venezuelano tenha prestado contas suficientes" sobre a legitimidade das eleições do dia 20 de maio de 2018, disse hoje o Ministério das Relações Exteriores japonês, através de um comunicado.

A comunidade internacional, incluindo o G7, do qual o Japão faz parte, "expressou amplamente suas dúvidas sobre a legitimidade do processo eleitoral, que carece de uma ampla participação do povo venezuelano", expôs o ministério japonês.

O Japão "insiste que os problemas da Venezuela se resolvam com uma ampla participação do povo venezuelano e sua vontade livremente expressada, e que a democracia se restaure o mais rápido possível", completou.

O governo japonês também se mostrou preocupado pois a "deterioração das condições econômicas e sociais atuais na Venezuela tenha afetado gravemente ao povo venezuelano" e porque "as ondas (de pessoas) que estão fugindo da Venezuela estão causando impacto em toda a região".

Os japoneses afirmaram que seguirão apoiando os venezuelanos e os países afetados pelo êxodo de migrantes desse país.

Nicolás Maduro tomou posse nesta quinta-feira para seu novo mandato, que o manterá no poder até 2025, no meio de acusações de ilegitimidade pela forma como conseguiu a reeleição. EFE