PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Japão pede recuperação da democracia na Venezuela "o mais rápido possível"

24/01/2019 07h43

Tóquio, 24 jan (EFE).- O Governo do Japão segue de perto a crise política instaurada na Venezuela e expressou o desejo de que "a democracia seja recuperada" no país sul-americano "o mais rápido possível", informou nesta quinta-feira um porta-voz oficial.

Os comentários foram feitos pelo ministro porta-voz do Governo, Yoshihide Suga, ao ser consultado sobre a situação na Venezuela por causa da decisão de Juan Guaidó de se proclamar presidente interino nesse país.

Guaidó já foi reconhecido como presidente pelos Estados Unidos e Canadá e outros países latino-americanos como Argentina, Brasil, Colômbia e Chile, mas o Japão ainda não tinha se manifestado a respeito.

Suga acrescentou que o Governo de Tóquio está seguindo a situação política na Venezuela desde que em 10 de janeiro Nicolás Maduro assumiu outro mandato presidencial nesse país.

"No entanto, lamentamos que tenha realizado a cerimônia sem ter cumprido a responsabilidade de explicar a situação suficientemente", acrescentou o ministro porta-voz.

"Desejamos que a democracia seja recuperada nesse país o mais rápido possível", acrescentou a fonte.

Fontes do Ministério de Relações Exteriores consultados pela Efe sobre a possibilidade do Japão reconhecer Guaidó como presidente não tinham dado uma resposta.

O primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, deve retornar a primeira hora desta noite a Tóquio após uma excursão o levou a Moscou e posteriormente ao Fórum Econômico Mundial de Davos. EFE

Internacional