PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Alemanha se soma a Espanha e França e faz ultimato a Nicolás Maduro

26/01/2019 10h01

Berlim, 26 jan (EFE).- O governo da Alemanha anunciou neste sábado que, caso que não haja eleições na Venezuela em "oito dias", reconhecerá o líder da Assembleia Nacional (Parlamento), Juan Guaidó, como presidente do país.

"O povo venezuelano deve poder decidir com liberdade e segurança sobre o seu futuro. Se as eleições não forem anunciadas em oito dias estamos dispostos a reconhecer Juan Guaidó como 'presidente interino' da Venezuela para implementar tal processo político. Trabalhamos conjuntamente com nossos aliados europeus", disse no Twitter Martina Fietz, viceporta-voz do governo alemão.

A mensagem foi replicada pelo próprio porta-voz do governo, Steffan Seibert, que ontem tinha anunciado que a Alemanha reconheceria Guaidó se não novas eleições não fossem convocadas imediatamente.

O ministro das Relações Exteriores, Heiko Maas, disse, por sua vez, que a Alemanha não será neutra diante da crise venezuelana se não estiver ao lado de Juan Guaidó.

Neste sábado, o presidente da França, Emmanuel Macron, e presidente do Governo da Espanha, Pedro Sánchez, também anunciaram que reconhecerão Guaidó como presidente da Venezuela se Nicolás Maduro não convocar eleições em um prazo de oito dias. EFE

Internacional