PUBLICIDADE
Topo

Internacional

López Obrador quer emular Estado de bem-estar da Espanha no México

30/01/2019 20h05

Cidade do México, 30 jan (EFE).- O presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, afirmou nesta quarta-feira diante do chefe do governo da Espanha, Pedro Sánchez, que quer emular para o seu país um Estado de bem-estar similar ao espanhol.

"Gostamos muito que nos visite um presidente da Espanha cujo movimento impulsionou estas políticas de bem-estar", disse López Obrador em entrevista coletiva junto com Sánchez após a reunião que tiveram no Palácio Nacional da capital mexicana.

López Obrador declarou que o Estado de bem-estar "significou um grande avanço na democracia na Espanha" e a "contribuição mais transcendente na Europa desde a Segunda Guerra Mundial".

O presidente mexicano explicou que seu governo, que tomou posse em 1º de dezembro, procura "aplicar" o mesmo que a Espanha aplicou durante "muito tempo" para "melhorar as condições de vida e de trabalho do nosso povo".

"Vamos fortalecer uma estratégia de Estado de bem-estar. (..) Que o mexicano tenha segurança e bem-estar desde que nasce até o túmulo", disse o governante mexicano, que explicou sua proposta de previdência universal graças à qual "serão beneficiados mais de oito milhões de idosos".

López Obrador, o primeiro presidente esquerdista em décadas no país, também elaborou um plano de bolsas de estudos para que os jovens possam formar-se e não acabem no crime organizado e outro plano para desenvolver economicamente as cidades afetadas pelo roubo de combustível.

Além disso, reiterou que os recursos para financiar as políticas sociais sairão do combate à corrupção, o "maior problema do México".

"Se conseguirmos limpar o país da corrupção, vamos conseguir o renascimento do México", destacou.

Por sua parte, Sánchez contou que o governo espanhol viveu com "enorme expectativa e entusiasmo" a mudança política do México e a "vitória deste movimento progressista" liderado por López Obrador.

Nesse sentido, sustentou que ambos "governos progressistas" compartilham os objetivos da "luta contra a desigualdade e construir o bem-estar".

Sánchez, que após a reunião com o presidente mexicano dará uma conferência magistral sobre o exílio de intelectuais espanhóis no México, é o primeiro líder internacional recebido López Obrador desde sua posse em 1º de dezembro. EFE

Internacional