Topo

Chega a 492 número de mortes por ebola na República Democrática do Congo

2019-02-08T07:33:00

08/02/2019 07h33

Kinshasa, 8 fev (EFE).- O Ministério de Saúde da República Democrática do Congo (RDC) informou nesta sexta-feira que o número de mortes por causa do surto de ebola que afeta duas províncias no nordeste do país chegou a 492.

Em um relatório divulgado com números vigentes até o dia 6 de fevereiro, as autoridades disseram que, das 492 mortes, 438 estão confirmadas com testes de laboratório e 189 são prováveis.

Além disso, o total de casos de contágio está em 791, dos quais 737 estão confirmados e 54 são prováveis.

Este surto - o mais letal da história da RDC e o segundo do mundo em mortes e casos, após a epidemia na África Ocidental de 2014 -, foi declarado no dia 1 de agosto de 2018 nas províncias de Kivu do Norte e Ituri.

Apesar disso, o controle da epidemia foi prejudicado devido à rejeição de algumas comunidades de receber tratamento e à insegurança na região, onde operam vários grupos armados.

O Ministério de Saúde congolês também advertiu sobre mensagens difundidas nas redes sociais nos quais se denunciava que algumas mulheres tinham concordado em manter relações sexuais em troca de receber um trabalho na resposta contra o ebola.

"Embora as ONGs locais de mulheres já tenham denunciado algumas destas mensagens como rumores com a intenção de manchar a imagem das mulheres que trabalham no combate à doença, o Ministério da Saúde não pode ignorar estas acusações e as leva muito a sério", afirma o comunicado.

O ministério também lembrou que todos os serviços relacionados à resposta ao surto são totalmente gratuitos e disponibilizaram um número de telefone para o qual as mulheres afetadas podem ligar para denunciar estes casos de forma anônima. EFE