PUBLICIDADE
Topo

Ministério Público da Turquia pede prisão perpétua para manifestantes de 2013

20/02/2019 12h48

Ancara, 20 fev (EFE).- O Ministério Público da Turquia pediu nesta quarta-feira pena de prisão perpétua para 16 pessoas acusadas de "tentativa de derrubar o governo" por participarem dos protestos de 2013.

Entre os acusados estão o conhecido empresário e filantropo Osman Kavala, em prisão preventiva há 16 meses; a arquiteta Mücella Yapici; o jornalista Can Dündar, e o ator Mehmet Ali Alabora, estes dois últimos exilados.

O MP considera que os acusados coordenaram e financiaram os protestos de 2013, que começaram como manifestações ecologistas em torno do parque Gezi de Istambul e derivaram rapidamente nos maiores protestos civis da Turquia em décadas.

Excetuando um acidente, nenhum membro das forças da ordem morreu durante os enfrentamentos entre ativistas e polícia, mas entre os manifestantes foram contabilizados oito mortos.

A ONG Human Rights Watch qualificou no ano passado de "profunda injustiça" a detenção de Osman Kavala, conhecido por financiar atividades artísticas, de direitos humanos e diálogos pela paz. EFE