PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Número de venezuelanos que deixaram o país sobe para 3,4 milhões

22/02/2019 10h19

Genebra, 22 fev (EFE).- Os venezuelanos que saíram de seu país por causa da crise política e econômica já são 3,4 milhões, dos quais 2,7 milhões se encontram em outras nações da América Latina, informaram nesta sexta-feira a Alto Comissariado da ONU para os Refugiados (Acnur) e a Organização Internacional para as Migrações (OIM).

Os órgãos das Nações Unidas manejavam até agora o número oficial de 3 milhões de refugiados e migrantes venezuelanos, 2,4 milhões deles em países da região.

"As saídas continuam aumentando sem parar", assinalaram em comunicado as duas entidades, que calculam que aproximadamente 5 mil venezuelanos deixem o país por dia, por isso, se este ritmo continuar, o número total superará os 5 milhões no fim deste ano.

A Colômbia é o principal país de destino para os venezuelanos, com 1,1 milhão de imigrantes e refugiados, seguido de Peru (506 mil), Chile (288 mil), Equador (221 mil), Argentina (130 mil) e o Brasil (96 mil), segundo os números apresentados nesta sexta-feira por OIM e Acnur.

"Os países da região mostraram enorme solidariedade com os refugiados e migrantes da Venezuela, e puseram em prática soluções para ajudá-los", destacou o representante da Acnur e da OIM para o país sul-americano, Eduardo Stein.

Apesar disso, "os números mostram a pressão que sofrem as comunidades que acolhem os migrantes e a necessidade de apoio por parte da comunidade internacional, num momento em que esta segue com atenção os eventos políticos na Venezuela", acrescentou Stein.

As agências da ONU também enfatizaram hoje o forte aumento das reivindicações de asilo por parte de cidadãos venezuelanos, já que apenas em 2018 foram apresentadas 232 mil de um total de 390 mil nos últimos cinco anos. EFE

Internacional