PUBLICIDADE
Topo

Última sessão da cúpula do Vaticano sobre abusos abordará a transparência

23/02/2019 06h59

Cidade do Vaticano, 23 fev (EFE).- A última sessão dos três dias de debates realizados no Vaticano entre líderes da Igreja Católica para enfrentar o flagelo dos religiosos pedófilos, neste sábado, abordará a necessidade de transparência.

A terceira sessão desta cúpula, que será concluída amanhã com uma missa e palavras do papa Francisco, começou hoje com uma oração e o depoimento de outra vítima.

"Eu me sinto como um mendigo, um verdadeiro mendigo, de justiça e de luz. E tudo o que obtenho é silêncio e pouca informação que tenho que extrapolar. Estou cansado e esgotado. É como se eles estivessem se escondendo atrás das paredes, de um papel que não entendo. Dói porque fui abusado e não eles dizem a verdade e porque aqueles que têm que ser ministros da verdade e da luz se escondem na escuridão", leu a vítima, diante dos 190 participantes.

O moderador desta reunião, o jesuíta Federico Lombardi, explicou que neste dia será discutida a "transparência" necessária na Igreja para resolver este problema.

A primeira pessoa das três que lerá seus artigos hoje será a freira nigeriana Veronica Openibo, superior da Sociedade do Santo Menino Jesus.

Em seguida, falará o arcebispo de Munique, o cardeal Reinhard Marx, e a jornalista mexicana Valentina Alazraki, correspondente da "Televisa", no Vaticano desde 1979, onde acompanhou os três últimos papas em 150 viagens internacionais. EFE