PUBLICIDADE
Topo

Cantor R. Kelly diz ser inocente de novas acusações de abusos a menores

25/02/2019 16h49

Washington, 25 fev (EFE).- O cantor R. Kelly se declarou nesta segunda-feira inocente de uma das dez acusações de abuso sexual contra três menores de idade, mas continua detido por ainda não ter quitado a fiança determinada.

O advogado do cantor, Steve Greenberg, disse que pessoas de confiança de R. Kelly estão trabalhando para reunir US$ 100 mil de US$ 1 milhão que ele deve depositar para aguardar o julgamento em liberdade. O artista, de sucessos como "I'm A Flirt", apareceu rapidamente na audiência em um tribunal de Chicago, com a roupa laranja característica dos detentos, e se declarou inocente para o juiz LeRoy Martin, que coordena o caso.

De acordo com a promotora Kimberly Foxx, as dez acusações se referem a quatro vítimas, sendo que três tinham menos de 17 anos na ocasião. Caso seja condenado, R. Kelly, atualmente com 52 anos, poderia pegar de três a sete anos de prisão por cada uma das acusações.

O artista, que se entregou na sexta-feira passada depois da divulgação das acusações, sempre negou os crimes.

O advogado de acusação Michael Avenatti disse que entregou ao Ministério Público uma gravação na qual Kelly apareceria mantendo relações sexuais com uma das vítimas, de 14 anos. A promotora, por sua vez, pediu publicamente para que as pessoas que se dizem vítimas de Kelly testemunhem para facilitar as investigações.

Três vezes vencedor do Grammy, o artista foi alvo de diversas acusações de abuso sexual e de pedofilia nos últimos 20 anos e sempre negou os casos. Em janeiro, no entanto, a questão voltou a ganhar repercussão com a exibição de um documentário na TV americana, que chamou a atenção das autoridades.

A audiência de hoje teve a presença de Jerhonda Pace, que aparece no "Surviving R. Kelly" e diz ter sido abusada pelo artista quando era adolescente.

Aos tinha 27 anos, R. Kelly se casou ilegalmente com a cantora Aaliyah, que naquela época tinha 15. Em 2002, foi divulgado um vídeo no qual ele supostamente aparecia mantendo relações sexuais com uma menor de idade, mas em 2008 foi absolvido no julgamento. EFE