PUBLICIDADE
Topo

EUA e talibãs se reúnem em Doha com a presença do mulá Baradar

25/02/2019 16h34

Doha, 25 fev (EFE).- Delegações dos Estados Unidos e dos talibãs conversaram nesta segunda-feira no Catar com a presença do novo chefe do escritório político dos insurgentes afegãos, o mulá Baradar, dentro dos contatos entre ambas partes para encontrar uma solução para o conflito no Afeganistão.

Em comunicado, o Ministério de Relações Exteriores catariano informou que o diálogo que começou hoje dá continuidade à rodada de seis dias que aconteceu em janeiro, também sob os auspícios do país árabe.

A pasta de Exteriores catariana afirmou ainda que o mulá Baradar e o representante especial dos Estados Unidos para o Afeganistão, o embaixador Zalmay Khalilzad, lideraram as delegações nesta rodada de conversas.

A reunião também contou com a presença do representante especial do Ministério de Relações Exteriores catariano para Antiterrorismo e Mediação, Mutlaq Bin Majid al Qahtani.

Nos últimos dias tinha se especulado sobre a presença nesta rodada do mulá Baradar, nomeado há um mês pelos talibãs como novo representante em Doha e responsável político para liderar os contatos com Washington.

Abdul Ghani Baradar foi libertado em outubro do ano passado no Paquistão e antes da sua detenção em 2010 era considerado o chefe militar dos talibãs.

A libertação de Baradar coincidiu com os pedidos dos talibãs para sentar-se à mesa com Washington e iniciar conversas de paz, embora os Estados Unidos tinham preferido deixar esse assunto nas mãos de Cabul.

Nos últimos meses, talibãs e representantes dos EUA mantiveram contatos nos Emirados Árabes Unidos e no Catar, embora os insurgentes tenham se negado a sentar-se à mesa com o governo afegão e pediram para falar somente com Washington.

A ONU indicou ontem que 3.804 civis morreram no Afeganistão durante 2018 como consequência do conflito que começou há mais de 17 anos no país, o número mais alto de mortes desde que estes dados começaram a ser contabilizados há uma década. EFE