PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Líderes árabes e europeus pactuam declaração de encerramento de cúpula

25/02/2019 10h24

Sharm El-Sheikh (Egito), 25 fev (EFE).- Os líderes da Liga Árabe e da União Europeia (UE) pactuaram uma declaração ao termino da primeira cúpula entre os dois blocos, anunciou nesta segunda-feira o anfitrião, o presidente do Egito Abdul Fatah al Sisi, em seu discurso de encerramento.

Sisi explicou que a Arábia Saudita, os Emirados Árabes Unidos, o Bahrein e o Líbano pediram a introdução de "observações" no documento, que será emendado mais adiante.

O conteúdo da declaração ainda não foi divulgado pelos organizadores da cúpula, que começou ontem e termina hoje no centro de convenções internacionais de Sharm El-Sheikh, um complexo hoteleiro às margens do Mar Vermelho.

O líder egípcio admitiu que existem "diferenças" de análise entre os europeus e os árabes em relação ao motivo das crises regionais e nas formas de abordá-las.

O presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, afirmou no encerramento que é preciso trabalhar com mais unidade e de forma mais coletiva para dar resposta à crise de fome, ao conflito, ao terrorismo e ao deslocamento de pessoas, entre eles o tráfico de seres humanos.

Além disso, Tusk afirmou que a UE e a Liga Árabe estão "determinados" a melhorar os esforços para preservar a ordem internacional e a legalidade.

O documento final foi estabelecido depois que os líderes europeus e os árabes não conseguiram chegar a um acordo de declaração em uma reunião preparatória que aconteceu em Bruxelas no princípio de fevereiro.

Sisi e Tusk anunciaram que as cúpulas de chefes de Estado e de governo árabes e europeus passarão a ser organizadas de forma regular e a próxima reunião vai acontecer em Bruxelas em 2022.

O líder egípcio fez um apelo para que haja um "aprofundamento da colaboração" entre ambas as partes e convidou todos os países presentes a "superarem tudo o que os torna distantes e diferentes". EFE

Internacional