PUBLICIDADE
Topo

Internacional

May diz que adiar saída não soluciona problemas do "brexit"

25/02/2019 11h35

Londres, 25 fev (EFE).- A primeira-ministra britânica, a conservadora Theresa May, disse nesta segunda-feira que adiar a data de saída da União Europeia (UE) não solucionará os problemas do Reino Unido diante da falta de consenso no Parlamento sobre a ratificação de um acordo para o "brexit".

"Uma extensão do artigo 50 (do Tratado de Lisboa) não significa que o Parlamento tenha tomado uma decisão, não significa que haja um acordo. O que há é precisamente o que diz a palavra, atrasá-lo", afirmou May em entrevista coletiva no Egito após participar de uma cúpula entre líderes da UE e da Liga Árabe.

A chefe de Governo, que manteve conversas com líderes europeus durante essa reunião, afirmou que continua trabalhando para que a Câmara dos Comuns respalde um pacto antes da data limite de 29 de março.

"O que notei em todas as minhas conversas com outros líderes, tanto aqui, em Sharm El-Sheikh (Egito), como nos dias prévios, é que existe uma determinação real para encontrar uma via que permita ao Reino Unido deixar a União Europeia de uma forma suave e ordenada", afirmou.

May reiterou que uma equipe negociadora britânica voltará amanhã a Bruxelas para continuar dialogando sobre a possibilidade de a UE conceder "garantias legalmente vinculativas" de que o mecanismo de salvaguarda para evitar uma fronteira na Irlanda do Norte após o "brexit" só estará vigente de maneira temporária.

As críticas a essa salvaguarda por parte do setor mais eurocético do Partido Conservador levaram o Parlamento britânico a rejeitar em janeiro o acordo entre o Governo de May e Bruxelas por uma grande maioria. EFE

Internacional