PUBLICIDADE
Topo

Internacional

ONU pede que EUA e Rússia evitem fim de tratado sobre mísseis nucleares

25/02/2019 13h39

Genebra, 25 fev (EFE).- A ONU pediu nesta segunda-feira que Estados Unidos e Rússia evitem a morte do Tratado de Forças Nucleares de Alcance Intermediário (INF).

"O fim do Tratado INF, se ocorresse, faria do mundo um lugar mais inseguro e instável. Não podemos permitir a volta de uma corrida nuclear descontrolada, como nos piores dias da Guerra Fria", alertou o secretário-geral da ONU, António Guterres.

Após acusar a Rússia de descumprir reiteradamente o tratado, os Estados Unidos anunciarão que irão deixá-lo em seis meses se não observarem uma mudança de postura do Kremlin.

Por outro lado, o presidente da Rússia, Vladimir Putin, afirmou que mirará os mísseis do país para o território americano caso a Casa Branca cumpra a promessa de deixar o acordo.

Diante da escalada de tensão, Guterres pediu aos dois países que utilizem o prazo estabelecido pelos Estados Unidos para realizar um diálogo sincero que permita que o Tratado INF seja respeitado.

O secretário-geral da ONU também pediu que Casa Branca e Kremlin estendam o acordo batizado como "Novo Start" antes que ele expire, em 2021. Em 2010, os dois países entraram em acordo para avançar na redução de seus arsenais nucleares estratégicos, ampliando as restrições já previstas no Start I e no Start II.

O "Novo Start" é o único instrumento legal internacional que limita o tamanho do arsenal das maiores potências nucleares do mundo. As disposições previstas no tratado sobre inspeções são uma medida essencial de confiança entre americanos e russos.

No entanto, o acordo não abrange outros países com armamentos nucleares. Para Guterres, o ideal é que o Novo Start fosse incorporado por outros governos, tornando-o assim multilateral. EFE

Internacional