PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Jeffrey Sachs ajudará Paraguai em renegociação sobre Itaipu com o Brasil

28/02/2019 13h57

Assunção, 28 fev (EFE).- O economista americano Jeffrey Sachs será um dos principais assessores do governo do Paraguai na renegociação do Tratado de Itaipu com o Brasil em 2023.

Os dois países terão que renegociar o anexo C do tratado para decidir o que será feito com a metade da energia produzida que pertence ao Paraguai. O atual acordo estabelece que os excedentes serão vendidos ao Brasil por preço de custo.

O porta-voz da presidência, Hugo Cáceres, disse que a escolha de Sachs mostra a seriedade que o governo lidará com o assunto.

O economista já tinha elaborado um estudo sobre o que o Paraguai deveria fazer com a energia de Itaipu. Segundo o porta-voz, Sachs não receberá do governo para executar o trabalho de consultoria.

Mais cedo, o presidente do Paraguai, Mario Abdo Benítez, se reuniu com o também economista Alejandro Adler, membro da equipe de Sachs na Universidade de Columbia. Adler afirmou que o acordo com o Brasil não é "totalmente justo" com o país vizinho e que isso deve ser ressaltado na próxima negociação entre os dois governos.

O ministro da Fazenda do Paraguai, Benigno López, presente na reunião, chamou Sachs de um "grande aliado" e afirmou que o governo trabalhará para defender os interesses do país na negociação.

Perguntado sobre os objetivos do Paraguai nas discussões, o ministro desconversou e ressaltou que não é inteligente "mostrar as cartas" antes da negociação entre os dois países.

Abdo Benítez esteve no Brasil na terça-feira e se reuniu brevemente com o presidente Jair Bolsonaro em Itaipu. Os dois começaram a discutir a renegociação, uma conversa que deve continuar em março, quando será recebido no Palácio do Planalto. EFE

Internacional