PUBLICIDADE
Topo

Ex-chefe de campanha de Trump, Paul Manafort é condenado a 7 anos de prisão

13/03/2019 14h24

Washington, 13 mar (EFE).- Paul Manafort, o ex-chefe de campanha do agora presidente dos EUA, Donald Trump, cumprirá mais de 7 anos de prisão depois da pena imposta nesta quarta-feira por um segundo caso relacionado com a chamada trama russa por fraude fiscal e bancária.

Na audiência do julgamento realizada nesta quarta-feira no Distrito de Columbia, Manafort foi condenado a três anos e meio adicionais, depois da condenação prévia a quase quatro anos de prisão ditada em outro processo judicial na semana passada no estado de Virgínia.

A juíza Amy Berman Jackson ressaltou que o ex-chefe de campanha de Trump passou grande parte de sua trajetória dedicada a "enganar o sistema".

"Este acusado não é o inimigo público número um, mas também não é uma vítima", afirmou a juíza.

Manafort, de 69 anos, deverá devolver, além disso, US$ 6 milhões.

O processo contra Manafort é alvo da investigação da chamada "trama russa", liderada pelo procurador especial Robert Mueller, mas não está relacionado com as atividades desempenhadas dentro da campanha de Trump.

Mueller acusa Manafort de ter criado uma "rede de entidades e contas bancárias" em diferentes países para ocultar até US$ 75 milhões que obtive principalmente do Governo pró-Rússia da Ucrânia e de oligarcas russos.

Manafort, que dirigiu a campanha de Trump entre maio e agosto de 2016, teve que renunciar após ser revelado que tinha recebido US$ 12,7 milhões por assessorar em segredo o ex-presidente ucraniano Víktor Yanukovich (2010-2014), vinculado a Moscou. EFE