PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Chanceler compara assalto à embaixada norte-coreana em Madri a filme de "007"

14/03/2019 14h35

Madri, 14 mar (EFE).- O ministro das Relações Exteriores da Espanha, Josep Borell, comparou a situação criada pelo assalto à embaixada da Coreia do Norte em Madri com um filme de "James Bond".

Perguntado sobre a participação da Agência Central de Inteligência dos Estados Unidos (CIA) no assalto durante uma entrevista coletiva conjunta com o chanceler da Mauritânia, Borell se surpreendeu e fez a declaração inusitada.

Borell olhou para o convidado, Ismal Ould Sheik Ahmed, e justificou o questionamento do jornalista: "Está vendo o que acontece na Espanha? Parece filme de 'James' Bond'", respondeu.

Depois da ironia, o chefe da diplomacia espanhola disse à imprensa que as investigações estão sendo conduzidas pelo Ministério da Interior, órgão que deve responder pelo caso.

"Há uma investigação em curso que parece relacionar o ataque a determinados serviços de inteligência, mas não posso confirmar se isso é verdadeiro ou não. Não tenho informação", afirmou.

O assalto à embaixada norte-coreana na Espanha ocorreu no último dia 22 de fevereiro, quando um grupo de homens armados invadiu o local e roubou vários computadores e equipamentos.

A imprensa espanhola afirmou que a CIA está envolvida no incidente, mas nem a embaixada dos Estados Unidos em Madri ou o governo da Espanha confirmaram a participação de agentes americanos.

A embaixada foi aberta em outubro de 2013 pelo diplomata Kim Hyok Chol, que foi expulso da Espanha em setembro de 2017 em resposta às sanções da ONU pelos programas de armas do regime de Kim Jong-un.

Hyok Chol é atualmente um dos principais assessores do líder norte-coreano. EFE

Internacional