PUBLICIDADE
Topo

Colômbia proíbe operação e sobrevoos de aeronaves B737 Max Boeing

14/03/2019 05h38

Bogotá, 14 mar (EFE).- As aeronaves B737 Max-8 e B737 Max-9, projetadas pela Boeing e cuja utilização foi proibida pela Europa e mais de 20 países após o acidente na Etiópia que deixou 157 mortos, não poderão operar na Colômbia, assim como sobrevoar seu espaço aéreo, informou na quarta-feira uma fonte oficial.

A Aeronáutica Civil da Colômbia (Aerocivil) disse em um comunicado que manteve "consultas permanentes com outras autoridades da aviação civil, incluindo a Administração Federal de Aviação (FAA, sigla em inglês) dos Estados Unidos", que "notificou sua decisão de proibir o funcionamento de tais aeronave".

Portanto, a Aerocivil disse, "a partir do dia de hoje não poderão operar aeronaves B737 Max no território nacional, assim como não poderão sobrevoar o espaço aéreo colombiano".

No último domingo, um avião da Ethiopian Airlines caiu perto de Adis Abeba, capital da Etiópia, causando a morte de 157 pessoas.

A tragédia levou muitos países a proibir esta semana em seu espaço aéreo o uso do Boeing 737 MAX 8 devido a dúvidas que surgiram sobre sua segurança.

No dia 29 de outubro de 2018, outro avião do mesmo modelo que era operado pela companhia Lion Air, caiu na Indonésia 12 minutos depois de decolar, por causa de erros no sistema automático, segundo uma das caixas-pretas. No acidente morreram 189 pessoas. EFE