PUBLICIDADE
Topo

Argentina condena atentados na Nova Zelândia que deixaram 49 mortos

15/03/2019 12h39

Buenos Aires, 15 mar (EFE).- O governo da Argentina condenou "energicamente" nesta sexta-feira os atos terroristas que deixaram pelo menos 49 mortos em duas mesquitas em Christchurch, na Nova Zelândia, e confirmou que, até o momento, não há cidadãos argentinos afetados pelos ataques.

"Atos de violência terrorista, como os ocorridos hoje, são um ataque à liberdade, à convivência pacífica, à inclusão e ao respeito à diversidade, bases fundamentais de nossas sociedades democráticas", afirmou o Ministério das Relações Exteriores argentino em comunicado.

O ministério também enviou suas "condolências e solidariedade" à Nova Zelândia, aos familiares das vítimas e à comunidade islâmica, e expressou sua esperança por uma "rápida recuperação dos feridos".

Segundo o texto, o governo de Mauricio Macri reitera sua "condenação permanente" ao terrorismo e continuará trabalhando com a comunidade internacional contra este "flagelo", atuando com base no direito internacional e no respeito ao Estado de Direito e aos direitos humanos.

Além disso, o governo argentino informou que a embaixada do país na Nova Zelândia está em "contato permanente" com as autoridades neozelandesas e com a comunidade argentina na cidade onde ocorreram os ataques.

Os atentados, cujo suposto cérebro é um supremacista branco de 28 anos, segundo as autoridades neozelandesas, foram cometidos em plena luz do dia, quando centenas de muçulmanos participavam das orações de sexta-feira. EFE