PUBLICIDADE
Topo

Atentado suicida deixa 7 mortos em último reduto do EI na Síria

15/03/2019 16h08

Al Baguz (Síria), 15 mar (EFE).- Ao menos sete pessoas morreram depois que três terroristas suicidas detonaram os artefatos que levavam junto ao corpo enquanto estavam entre as pessoas que deixavam a cidade de Al Baguz, o último reduto do grupo jihadista Estado Islâmico (EI) na Síria, informaram à Agência Efe fontes das Forças da Síria Democrática (FSD), a aliança armada liderada por milícias curdas.

O porta-voz das FSD, Mustafa Bali, informou que os três terroristas se explodiram ao mesmo tempo em um dos postos de controle onde a milícia recebe os civis e combatentes do EI que decidiram se render.

Um dos suicidas ativou a carga explosiva antes de entrar na zona de controle, onde os civis e membros do EI são inspecionados e mulheres e crianças são separadas dos homens, enquanto os outros dois o fizeram no interior da área onde estavam as mulheres e crianças.

Uma fonte anônima das FSD assinalou que o ataque poderia ter sido cometido por mulheres porque os terroristas estavam vestidos com o "hijab", a túnica com véu negro que cobre da cabeça aos pés, mas também poderiam ser homens vestidos assim para passarem despercebidos.

A fonte disse que os ataques tiveram como alvo as FSD, que estão desenvolvendo uma ofensiva contra o último reduto do EI e o mantêm sitiado há semanas, o que levou milhares de combatentes a se entregar.

O Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH), por sua vez, informou que duas mulheres detonaram os explosivos que levavam junto ao corpo no meio de outras mulheres e familiares de combatentes, que estavam reunidos nos arredores de Al Baguz, após deixarem a cidade.

O OSDH afirmou que ocorreram vítimas tanto entre os civis como entre os combatentes das FSD, mas não ofereceu um número exato.

Anteriormente, um comandante das FSD, Hifal Ahmed Kisar, informou à Efe que 100 combatentes se entregaram às milícias nos arredores de Al Baguz.

O comandante acrescentou que as milícias interromperam na tarde de hoje os ataques sobre Al Baguz para permitir a saída dos radicais, como fizeram em várias ocasiões nas últimas semanas.

As FSD expulsaram o EI de todos os territórios que o grupo controlava a leste do rio Eufrates e Al Baguz é a última cidade habitada na qual os jihadistas ainda estão presentes. EFE