PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Húngaros aproveitam Festa Nacional para protestar contra Orbán

15/03/2019 14h36

Budapeste, 15 mar (EFE).- Milhares de húngaros foram às ruas de Budapeste nesta sexta-feira por causa do Aniversário da Revolução de 1848 e aproveitaram a ocasião para protestar contra o governo do primeiro-ministro do país, o conservador nacionalista Viktor Orbán.

"O ato mais patriótico hoje é o da rebelião", afirmou Klara Dobrev, representante da Coalizão Democrática, um dos grupos de oposição ao premiê, para cerca de 2 mil manifestantes.

Outro opositor, o independente Peter Marki-Zay, defendeu uma unidade maior dos críticos de Orban. Para ele, a união é mais importante que os interesses particulares de cada grupo político.

Participaram do protesto todas as legendas que fazem oposição a Orban, desde partidos de esquerda a grupos de extrema direita.

Os manifestantes escreveram um documento de 12 pontos no qual pedem, entre outras coisas, mais democracia e liberdade de imprensa. Eles também defendem um Judiciário independente e declararam apoio à luta contra a corrupção na Hungria.

Uma polêmica lei trabalhista, aprovada no fim de 2018 pelo Fidesz, partido de Orban, conseguiu unir a oposição húngara pela primeira vez.

Apesar disso, as pesquisas seguem apontando uma vitória do Fidesz nas próximas eleições com 38% dos votos. O Jobbik, de extrema direita, e o Partido Socialista, de esquerda, dividem a segunda posição, com 9% da preferência do eleitorado húngaro. EFE

Internacional