PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Milhares de tailandeses votam antecipadamente para eleições de 24 de março

17/03/2019 07h10

Bangcoc, 17 mar (EFE).- Milhares de tailandeses foram neste domingo às urnas em um dia de voto antecipado para as eleições gerais que seu país realizará no dia 24 de março, as primeiras após o golpe de estado de 2014.

Cerca de dois milhões de eleitores se registraram para votar antecipadamente, 900 mil dos quais em Bangcoc, onde se formaram várias filas antes da abertura dos colégios eleitorais.

O ex-primeiro-ministro e presidente do Conselho Real da Tailândia, o general Prem Tinsulanonda, de 98 anos, foi um dos que foi ao colégio eleitoral em um dia no qual vota militares e policiais, além de cidadãos que não poderão estar nos seus distritos eleitorais no dia 24.

Cerca de 50 milhões de tailandeses foram chamados às urnas no pleito de domingo próximo, quase cinco anos depois que o Exército assumiu o poder em um golpe após meses de protestos populares.

Durante o seu mandato, a junta militar fez uma profunda reforma legal, incluindo uma nova Constituição, que restringe a margem de manobra dos governos eleitos e consolida a ingerência do Exército na vida política do país.

O pleito servirá para escolher os 500 deputados da Câmara Baixa, que serão os encarregados de escolher o próximo primeiro-ministro em uma votação conjunta com os 250 senadores, todos eles selecionados a dedo pela junta militar.

O chefe da junta e atual primeiro-ministro, o general golpista Prayut Chan-ocha, foi indicado pelo Phalang Pracharat, partido pró-militar, como seu candidato a liderar o próximo governo.

Entre os seus rivais estará o Pheu Thai, partido deposto no último golpe e que representa o movimento político liderado pelo ex-primeiro-ministro Thaksin Shinawatra, vencedor de todas as eleições que o país realizou desde 2001. EFE

Internacional