PUBLICIDADE
Topo

Paquistão premiará paquistanês que enfrentou terrorista de Christchurch

17/03/2019 06h51

Islamabad, 17 mar (EFE).- Naeem Rashid, um professor paquistanês de 52 anos assassinado em Christchurch, receberá um prêmio do "orgulhoso" Governo do Paquistão como reconhecimento de sua coragem durante o ataque terrorista de sexta-feira contra uma das mesquitas da cidade neozelandesa, onde tentou conter o agressor.

"O Paquistão está orgulhoso de Naeem Rashid, que morreu tentando conter o terrorista supremacista branco, e sua coragem será reconhecida com um prêmio nacional", anunciou hoje na sua conta do Twitter o primeiro-ministro paquistanês, Imran Khan.

Rasheed estava na mesquita Al Noor de Christchurch quando aconteceu um dos ataques que mataram de 50 pessoas, entre elas nove paquistaneses.

Em um dos vídeos do ataque à mesquita Al Noor, divulgado pelo próprio agressor, se vê como Rasheed tenta detê-lo, mas a tentativa não teve êxito, deixando-o ferido.

O professor, procedente da cidade paquistanesa de Abbottabad e que se instalou em Christchurch em 2009 para cursar um doutorado, foi levado a um hospital, onde morreu devido aos seus graves ferimentos.

O seu filho também morreu no ataque.

"#NaeemRashid" se tornou ontem um dos trending topics no Paquistão, com milhares de usuários do Twitter louvando seu compatriota.

"O mundo deve ver como um muçulmano paquistanês que sacrificou a sua vida tentando salvar a de outros", escreveu o usuário Salar Sultanzai. EFE