PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Bolsonaro diz que Brasil tem agora um presidente "amigo dos EUA"

18/03/2019 21h16

Washington, 18 mar (EFE).- O presidente Jair Bolsonaro ressaltou nesta segunda-feira, em discurso na Câmara de Comércio dos Estados Unidos, em Washington, que o Brasil mudou e agora é amigo dos americanos, uma comparação com seus antecessores no poder.

"O Brasil mudou. Hoje vocês têm um presidente que é um amigo e admira os EUA", disse Bolsonaro ao se comparar com os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, os últimos a visitar Washington como presidentes do país.

Bolsonaro ainda destacou o "milagre" de sua vitória eleitoral, afirmando que teve que enfrentar as "fake news" da imprensa, uma das expressões favoritas do presidente dos EUA, Donald Trump, que irá recebê-lo na tarde de amanhã na Casa Branca.

O presidente se limitou a estabelecer as linhas básicas de seu governo, que será baseado na crença na família e em Deus.

Antes de Bolsonaro, o ministro da Economia, Paulo Guedes, defendeu uma "agressiva" agenda de privatizações e os cortes dos gastos públicos que serão promovidos pelo governo.

"Temos que criar o sonho brasileiro. O Brasil está aberto para fazer negócios", afirmou Guedes para a audiência exclusiva de líderes empresariais dos EUA.

Bolsonaro começou o dia com uma visita fora da agenda à Agência Central de Inteligência dos EUA (CIA). Amanhã, antes da reunião com Trump, o presidente terá um encontro com o secretário-geral da Organização dos Estados Americanos (OEA), Luis Almagro.

Ao chegar a Washington, Bolsonaro admitiu que escolheu os EUA como primeiro destino de uma visita oficial de seu governo para deixar claro o desejo do Brasil de se aproximar da Casa Branca e das políticas de Trump. EFE

Internacional