PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Justin Trudeau remodela Governo canadense pela terceira vez em três meses

18/03/2019 11h14

Toronto, 18 mar (EFE).- O primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau, remodelou seu governo nesta segunda-feira pela terceira vez em três meses ao nomear a deputada Joyce Murray como ministra do Tesouro, que substituirá Jane Philpott.

Murray tomou posse hoje em cerimônia realizada em Ottawa diante de Trudeau e da governadora-geral do Canadá, Julie Payette.

Trudeau foi obrigado a modificar novamente seu Governo após a inesperada renúncia de Philpott, ministra do Tesouro, em resposta ao escândalo das supostas pressões exercidas à ex-ministra de Justiça, Jody Wilson-Raybould.

A demissão de Jody em 2 de fevereiro e a posterior saída de Julie provocaram a maior crise do Governo de Trudeau desde que chegou ao poder em outubro de 2015.

Jody foi ministra de Justiça de Trudeau desde o final de 2015 até janeiro de 2019, quando foi substituída e relegada ao posto de ministra de Veteranos.

Após sua saída, Jody denunciou que Trudeau e altos funcionários do Governo a pressionaram durante meses para que oferecesse um tratamento preferencial à SNC-Lavalin, a maior construtora do país e que é acusada de corrupção pelo suborno de altos funcionários líbios do regime do falecido Muammar Khadafi.

A SNC-Lavalin solicitou às autoridades canadenses um acordo para evitar as consequências de uma possível condenação por corrupção.

Mas a promotoria canadense negou. No entanto, o titular da pasta de Justiça, que é também procuradora-geral do Estado, pode obrigar o Ministério Público (MP) a mudar sua decisão.

Porém, Jody testemunhou no final de fevereiro que se negou a mudar a decisão da Promotoria.

Trudeau reconheceu que falou com Jody sobre a SNC-Lavalin, mas negou ter pressionado a ex-ministra, que continua sendo deputada do Partido Liberal.

Julie, que junto com Jody era uma das ministras mais respeitadas do Governo, explicou sua demissão em março. "A evidência de esforços por políticos e funcionários para pressionar a ex-ministra de Justiça para que interviesse no caso da SNC-Lavalin e a evidência do conteúdo desses esforços, me provocaram graves preocupações". EFE

Internacional